O PIX e seu sucesso em imediato.

O PIX e seu sucesso em imediato.

Desde novembro de 2020, o Banco Central do Brasil lançou o novo sistema de pagamentos instantâneos, o PIX. De lá pra cá, o crescimento do mesmo é diário. Segundo a Folha de São Paulo, o PIX é o meio de pagamento instantâneo com a adesão mais rápida do mundo todo, ultrapassando a marca de R$ 1 trilhão em transações, seis meses após ser implementado pelo BC.

São milhões de chaves já cadastradas, números expressivos que tendem a crescer com o passar do tempo. Estima-se que quando completar um ano de implementação, o número de adesões e consequentemente de transações será ainda maior, podendo dobrar e até ir além.

Esses valores se dão devido a rapidez das operações, que não deixam de lado a segurança. Com isso, o PIX passou a frente das transações mais tradicionais dos bancos, como a TED e os próprios depósitos, pois diferente deles, o novo pagamento não fica preso a horários e dias úteis.

Outro fator que diferencia o sistema dos demais é a questão das taxas. Ao contrário de outras formas de pagamento, o PIX não possui nenhum custo para pessoa física e, faz uma pequena cobrança para pessoas jurídicas. Uma clara vantagem para diversos setores, pois empresas com grandes movimentações teriam um gasto muito maior em outras transações.

De modo geral, a população brasileira aderiu aos novos tempos de forma muito rápida, o que faz com que se crie um certo incentivo para que outros meios de pagamentos cheguem ao país com maiores chances de também serem sucesso.

O mundo está em constante mudança e os serviços bancários mudam na mesma proporção. O PIX virou um marco na história financeira e abriu portas para que outras operações também sejam daqui para frente.

Deixe uma resposta